Uva: Pandemia impacta comercialização no atacado


A pandemia de coronavírus tem impactado a comercialização de frutas e hortaliças nos atacados. No caso da uva, o ritmo de vendas é bastante oscilante: enquanto em algumas semanas a comercialização dispara, em outras, o escoamento é tão lento que eleva o volume armazenado nas câmaras frias.

Nas roças, no geral, os preços estão se mostrando bastante positivos em comparação com o ano passado. No primeiro semestre, a oferta de uvas no mercado nacional foi enxuta, devido aos problemas climáticos enfrentados pelo Vale do São Francisco (PE/BA), juntamente com um cenário de boas exportações.

Apesar disso, colaboradores consultados pelo Hortifruti/Cepea afirmam estar receosos quanto a uma possível queda nas próximas semanas. Com a recuperação da produção de BRS vitória, desvalorizações já foram observadas – e viticultores temem que o mesmo ocorra com outras variedades.

No caso da niagara, as principais regiões produtoras, Jales (SP) e Pirapora (MG), não enfrentaram problemas no início da safra e estão com bons preços e produção positiva. Contudo, da mesma forma que para as finas, viticultores temem que as cotações comecem a cair, impactando a rentabilidade total da temporada. Vale lembrar que o cenário de preços tem sido favorecido pela baixa oferta, já que a demanda não está aquecida.

1 visualização

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994