Ovo x Milho: avicultor tem o pior poder de compra desde janeiro do ano passado


Em agosto o preço médio recebido pelo produtor de ovos na comercialização da caixa de ovos brancos sofreu perda de 2,6% no mês e obteve índice positivo de apenas 0,6% em doze meses. A saca de milho, por sua vez, obteve alta de 13,4% em relação a julho e expressivos 54,7% em relação a agosto do ano passado.

Com os expressivos aumentos alcançados na comercialização da matéria-prima utilizada na alimentação das aves e os recebidos na venda de ovos, a relação de troca entre os produtos foi significativamente desfavorável aos avicultores. É a pior relação desde janeiro do ano passado.

Em agosto os avicultores necessitaram de 14,7 caixas de ovos para adquirir a tonelada da matéria-prima, 2 caixas a mais que no mês anterior, indicando redução mensal de 14,1% no poder de compra. Em doze meses a perda no poder de compra atinge 35%, equivalendo a uma necessidade adicional de 5 caixas de ovos. Já na comparação com a média histórica de agosto dos últimos 10 anos, a perda na capacidade de aquisição de milho atinge quase 32%.

Por ora, os preços praticados por ambos os produtos neste início de setembro apontam que a relação de troca pode superar as 15 caixas por tonelada, permanecendo bem desfavorável aos produtores de ovos.

0 visualização

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994