No mercado de feijão, comprar e vender não deve parar


Sem opção, os supermercados começam a permitir as vendas somente de determinada quantidade máxima para cada consumidor de arroz. Na medida em que o Feijão subir nas gôndolas, isso ocorrerá também com o Feijão, em algum momento, de agora até o final do ano. Até termos, como sempre, Feijão-caupi num mercado errante: ora com menos demanda, ora com mais demanda.

Se você que está lendo agora é empacotador, esta é a hora de aproveitar e comprar. Sempre há alguém que precisa, por entender oportuno ou necessário. Isso move o mercado. Se agora há vendedores, em mais alguns dias a oferta diminuirá novamente. O fato dos valores seguirem oscilando entre R$ 280 e R$ 300 deixa claro o volume de oferta em um mês que tivemos o pico e a oferta da terceira safra. O equilíbrio do mercado é feito dessa forma, com vendedores e compradores intercalando todo o tempo.

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994