Hortifruti: Amora - a queridinha da vez!


A amora é uma cultura extremamente sensível, que necessita de elevados investimentos na colheita e na comercialização. Ainda assim, o apelo nutricional (as frutas vermelhas ou "berries" são ricas em vitaminas C, A e K, em fibras e em fitoquímicos, desempenham funções antioxidantes e colaboram para o fortalecimento do sistema imunológico e na prevenção de doenças) e a elevada demanda industrial tornam a fruta atraente em questão de preços no mercado brasileiro. E são por estes e outros motivos que a amora está entre os seis hortifrútis super-heróis na edição de abril/20.

De 2015 a 2019, a cotação média da amora quadruplicou, atingindo, em 2019, média de R$ 34,58/kg, segundo dados do ProHort (Programa de Modernização do Mercado Hortifrutigranjeiro). Diante disso, o alto valor agregado da fruta pode permitir rentabilidade positiva aos produtores. O retorno também e rápido, de cerca de um ano.

Quanto aos desafios à produção da amora, um deles está relacionado ao ponto de maturação da fruta durante a colheita, tendo em vista a curta vida útil. Assim, para os produtores que destinam as amoras à indústria, é necessário investir em tecnologias para congelamento dos frutos, já que são os responsáveis por esse processo.


1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994