Embarques de carne de frango sofrem desaceleração na terceira semana de julho


Após fecharem as duas primeiras semanas do mês (oito dias úteis) com excelente média (perto de 17 mil toneladas diárias em oito dias úteis), na terceira semana de julho os embarques de carne de frango in natura sofreram desaceleração: a média diária do período recuou para pouco mais de 12 mil toneladas e fez com que, no acumulado do mês, o volume exportado caísse para a média de 15.179 toneladas diárias, resultado 0,64% e 6,10% inferior aos alcançados em, respectivamente, junho passado e julho de 2019.

Em suma, o total até aqui exportado (13 dias úteis) se encontra pouco acima das 197 mil toneladas, resultado que transposto para a totalidade do mês (23 dias úteis) sinaliza embarque próximo mas ainda inferior a 350 mil toneladas. Isto se confirmando, o volume de julho corrente estará cerca de 8% acima do exportado em junho passado (mês com 21 dias úteis), mas será mais de 6% inferior ao de julho de 2019, mês também com 23 dias úteis.

E uma vez que, aliada à queda de volume, persiste a redução no preço médio do produto exportado (por ora, queda de 21,87% em relação a julho do ano passado, segundo a SECEX/ME), o retrocesso na receita cambial poderá superar os 25%, redundando em um valor pouco superior a US$460 milhões.

1 visualização

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994