Em live empresários da fruticultura contam como diminuir custos e aumentar a lucratividade


A Associação Brasileira dos Produtores de Frutas e Derivados (ABRARUTAS) realizou na última sexta-feira (14) uma live para discutir “Como diminuir os custos e aumentar lucratividade na Agroindústria”. A live que foi transmitida pelo canal da Associação no Youtube teve a participação de renomados empresários da fruticultura.

Presidente da Abrafrutas, Guilherme Coelho fez abertura do evento e falou sobre a conscientização em baixar custos frente as demandas existentes para conseguir manter bons negócios. Segundo ele, não adianta ter produtividade e as frutas não terem qualidade, também não adianta ter produtividade e qualidade e as frutas ter preço de custo elevado, para isso se faz necessário promover estratégias dentro das empresas para que esses custos diminuam e os lucros aumentem.

Normalmente as empresas aumentam o volume per capta para ganhar lucratividade sobre os negócios, porém, para alcançar o objetivo não basta só aumentar este volume é preciso extrair maior produtividade individual de cada colaborador, de maneira que aumentem o volume de produção e diminua os custos, explicou o Ceo da Ávilla Consulting, Edson Junior, durante a live

Junior diz que o segredo está na informação, pois a partir do momento que existe um controle dos trabalhos realizados pelos colaboradores em tempo real, independente do setor em que está alocado é possível extrair melhor produtividade individual. “A partir do momento que temos esse controle e extraímos essa produtividade individual, trabalhamos em ações de forma que aumentem a lucratividade da empresa. A informação faz a empresa crescer e ser muito mais rentável”, disse.

De acordo com o maior exportador de manga do país, Paulo Dantas, da empresa Agrodan, para ser competitivo no mercado é preciso inserir nos negócios a tecnologia e informação para a redução de custos, pois no caso da produção de frutas existem vários processos e, estes, precisam ser eficientes. Como exemplo a redução de água, na Agrodan Dantas explica que existe um trabalho de monitoramento de redução de água em 25%, além da questão sustentável, existe neste processo uma grande redução de custos.


No caso da manga, Dantas explica que a mão de obra absorve cerca de 30% dos custos, com a existência de bons processos no trabalho, com bons indicadores, com pessoas habilitadas e com informação, automaticamente os lucros aumentam e os custos diminuem.

Presidente da Be fruit, Luiz Eduardo Rafaelli conta que as incertezas que a pandemia trouxe os deixaram apreensivos com os possíveis aumento de custos que teriam, com isso tiveram que reduzir a mão de obra, porém, implantaram nos negócios um trabalho de análise de processos de maneira que conseguissem extrair da mão de obra existente maior produtividade.

No packing house da Be fruit, segundo Rafaelli foi implantado um trabalho de cronometria com indicadores de metas, antes a média por funcionário era de 260 a 280 kg de embalamento de frutas, após esse trabalho estão embalando em torno de 600 kg de frutas. “Apesar dessa redução que tivemos em um momento de pânico, hoje com o mercado voltando aos patamares, estamos conseguindo manter uma equipe reduzida com maior produção”, contou Rafelli.

0 visualização

Associação Comercial dos Produtores e Usuários da CEASA Grande Rio e São Gonçalo

Irajá: Av. Brasil, 19.001 - Pav. 43 - Cab. Sul - (21) 3371-0122 / 3371-0156
Colubandê: Rodovia Amaral Peixoto Km 9,5 - Pav. E - (21) 2601-5994